Avaliação das potencialidades geoturísticas da Serra Geral, Bahia, Brasil

Português
Revista Nordestina de Ecoturismo
2012
A disponibilização desta publicação está autorizada pela Creative Commons

Descrição

Revista Nordestina de Ecoturismo, v. 5, n. 2 (2012)

Resumo

O trabalho apresenta uma investigação científica acerca da caracterização das potencialidades geoturísticas da Serra Geral (BA), que compreende um prolongamento do sistema orográfico da Serra do Espinhaço, localizada no Estado da Bahia, totalizando uma área de 32.354,6 km2, e é conhecida por sua riqueza em recursos naturais e culturais. A pesquisa utilizou a integração de duas metodologias: o Método IAPI (Indicadores de Atratividade de Pontos Interpretativos), desenvolvido por Magro e Frexêdas (1998), para avaliar a atratividade em pontos interpretativos de trilhas nos municípios de Guanambi, Palmas de Monte Alto e Sebastião de Laranjeiras; e o método do Quadro desenvolvido por Takahashi e Carvalho (2000), adaptado por Manosso (2007), para complementar a análise referente à potencialidade geoturística, econômica, aspectos críticos e fundamentar a elaboração de propostas para o desenvolvimento da atividade na região. Como resultados é possível concluir que: existe elevada potencialidade geoturística na região estudada; é importante a implantação de políticas públicas que visem à preservação, valorização e divulgação do patrimônio geológico, natural, histórico e cultural existente na localidade e é viável promover a atividade geoturística como fonte de captação de renda para os municípios estudados.

Compartilhar