Terra Brasilis comemora 10 anos da primeira captura de pato-mergulhão

Há 10 anos o Terra Brasilis realizava a primeira campanha de captura e marcação do pato-mergulhão para fins científicos, sendo pioneiro na marcação destas aves com anilhas e rádios transmissores. A primeira captura foi realizada em 2008, na região da Serra da Canastra e contou com o apoio dos pesquisadores do Wildfowl & Wetlands Trust (WWT) e da Oregon State University.

Desde então a campanha é realizada anualmente pela equipe do Terra Brasilis. Ao longo desse período, foram capturados 58 indivíduos da espécie, sendo 22 adultos e 36 jovens (entre 70 e 90 dias de vida).Desde então a campanha é realizada anualmente pela equipe do Terra Brasilis. Ao longo desse período, foram capturados 58 indivíduos da espécie, sendo 22 adultos e 36 jovens (entre 70 e 90 dias de vida).

Com estas campanhas foi possível obter dados inéditos sobre a ecologia da espécie, tais como os primeiros registros de dispersão, a reutilização de ninhos, a formação de grupos mistos de jovens, a substituição de parceiros e os limites territoriais dos casais.

“A partir destes resultados avançamos no conhecimento sobre o pato-mergulhão e estamos contribuindo para implementação de medidas efetivas para a conservação da espécie”, analisa Lívia Lins, coordenadora do projeto Pato Aqui, Água Acolá.

 

pato mergulhao3