Ecoturismo no bioma Caatinga: o caso do Parque Estadual da Pedra da Boca, Paraíba

Português
Revista Nordestina de Ecoturismo
2009
A disponibilização desta publicação está autorizada pela Creative Commons

Descrição

Revista Nordestina de Ecoturismo, v. 2, n. 1 (2009)

RESUMO

A caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro, grande parte do seu patrimônio biológico não pode ser encontrado em nenhum outro lugar do planeta. Apesar de ser um bioma frágil e sob forte ação antrópica, é o menos protegido dos biomas brasileiros, menos de 1% de sua área está protegida em Unidades de Conservação (UC’s) de uso indireto e é o bioma com o menor número de Unidades de Conservação de proteção integral. É nesse cenário que está acontecendo o ecoturismo, este beneficia-se dos atrativos naturais e culturais desta área. O presente trabalho discute o desenvolvimento do ecoturismo nas áreas naturais protegidas no bioma caatinga, em especial, o Parque Estadual da Pedra da Boca (PEPB), localizado no município de Araruna, Estado da Paraíba. Para o estudo, foram realizadas pesquisas bibliográficas e cartográficas, coletas de dados sobre os aspectos físicos, turísticos e socioculturais do local. Os resultados obtidos demonstraram que o PEPB é um complexo rochoso de grande beleza cênica inserido no bioma caatinga, e que seus atrativos estão sendo utilizados para o turismo, em especial o ecoturismo. Porém, é preciso que estas atividades turísticas sejam realizadas dentro de um plano efetivo de uso sustentável, garantindo a sustentabilidade do ambiente natural da região.

Compartilhar