Estrutura do componente arbustivo-arbóreo de um remanescente de Caatinga no estado do Ceará, Brasil

Português
Pesquisa
Revista Cerne
Lavras
2015
Atenção às normas de uso. Esta publicação é regida pela Licença Creative Commons.

Descrição

CERNE | v. 21 n. 4 | p. 683-692 | 2015

Resumo

O Nordeste do Brasil tem a maior parte de seu território ocupado pela caatinga que se caracteriza por ser uma vegetação xerófita considerada por especialistas o bioma brasileiro mais sensível à interferência humana e às mudanças climáticas globais. Este trabalho teve como objetivo realizar a caracterização da composição florística e estrutura em um remanescente de caatinga localizado na Reserva Particular de Patrimônio Natural (RPPN) da Fazenda Trussú em Iguatú, Ceará. Foram estabelecidas 45 parcelas de 10x20 m e amostrados todos os indivíduos vivos e mortos com diâmetro do caule ao nível do solo > 3 cm e altura total > 1 m. A densidade estimada foi de 5.602 indivíduos ha-1 distribuídos em 52 espécies, 41 gêneros e 23 famílias. A área estudada apresenta diversidade do componente lenhoso semelhante ao encontrado em outras áreas da caatinga, com índice de diversidade Shannon de 2,19 nats/ind e a equitabilidade 0,50. As espécies Croton sonderianus, Combretum leprosum, Mimosa caesalpiniifolia e Mimosa tenuiflora apresentaram maior índice de valor de importância. A área de estudo está bem preservada e em processo de recuperação.

Compartilhar