Estratégia complementar para conservação de espécies florestais nativas: resgate e conservação de ecótipos ameaçados.

Português
Pesquisa
Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
2007
O acesso a essa publicação foi autorizado pela Embrapa – Empresa Brasileira de Agropecuária, detentora do site http://www.embrapa.gov.br/

Descrição

“A devastação das florestas brasileiras vem tomando proporções alarmantes em todos os biomas, colocando muitas espécies de microorganismos, animais e plantas sob risco de extinção devido à descaracterização do habitat. Medidas governamentais contra esse processo de destruição incluem o estabelecimento de unidades de conservação e os programas de plantio de espécies nativas com objetivos variados, como a recuperação de ecossistemas degradados e o estabelecimento de reservas legais, áreas de proteção permanente e outros. As unidades de conservação são fundamentais na conservação de ecossistemas naturais. No entanto, na conservação da variabilidade ecotípica de espécies florestais, sua eficácia se restringe aos limites físicos da sua área de influência. Considerando que a maior parte dos ecótipos florestais de grande significado adaptativo localiza-se fora das unidades de conservação, medidas complementares são indispensáveis, preferencialmente, com a participação de produtores rurais, sobretudo os de pequena escala, por estarem presentes em todo o território nacional. A estratégia proposta tem como ponto fundamental evitar o plantio de sementes ou mudas em locais distantes de suas origens, visando preservar as características adaptativas próprias de cada ecossistema. Para isso, recomendam-se procedimentos para a amostragem de matrizes e instalação de povoamentos florestais para conservação mediante uso pelos produtores rurais". Fonte: o autor

Compartilhar