1133324778-6537

21ª Conferência da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas - COP 21

A partir desta segunda feira, 30 de novembro até o dia 12 de dezembro ocorre em Paris a COP 21 da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima, cercada de grandes expectativas em relação à possibilidade de se obter um novo acordo sobre o aquecimento global e as mudanças do clima, em substituição ao Protocolo de Kyoto, a partir de 2020. Mais de 120 chefes de Estado e de Governo confirmaram presença ao evento. Para esta COP cada País apresentou previamente ao Secretariado da Convenção sua INDC (INTENDED NACIONALLY DETERMENED CONTRIBUTIONS), o que equivale as metas de redução das emissões dos gases de efeito estufa, numa tentativa de não permitir que a temperatura média do planeta ultrapasse os 2°C até o fim deste século, embora os cientistas do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas) da ONU consideram que esta meta seja irreversível, diante do atual nível de emissões, que já ultrapassou 400 ppm (parte por milhão).

A INDC brasileira tem sido considerada satisfatória, por apresentar números absolutos, prevendo a redução das emissões dos GEE em 43% até 2030, com uma meta intermediária de 37% em 2024, o que significa reduzir as emissões brasileiras de 2,1 GtCO2, em 2005, quando atingiu o seu pico, para 1,2 GtCO2 em 2030. As principais dúvidas que pairam sobre as intenções do Brasil é se o País irá cumprir efetivamente os seus compromissos, considerando que ainda hoje metas estabelecidas na Política Nacional de Mudanças do Clima, em 2009, não foram cumpridas e, em alguns casos, ignoradas.